Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

Buscar  
Brasil

Publicada em 16/01/17 às 14:15h - 195 visualizações
ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ VAI VALORIZAR TRABALHO DO IRGA

Rádio Voz da Querencia


 (Foto: Rádio Voz da Querencia)

ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ VAI VALORIZAR TRABALHO DO IRGA

Na avaliação dos organizadores, órgão é essencial para a garantia da segurança alimentar no país

 A realização da vigésima-sétima edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz na Estação Experimental do Arroz, do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), em Cachoeirinha (RS), celebra a relevância do trabalho de pesquisa que o órgão vem desenvolvendo para o setor orizícola nacional. Esta foi a mensagem passada pelos dirigentes presentes na coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira, 16 de janeiro, no local onde se realizará o evento, de 16 a 18 de fevereiro de 2017.

De acordo com o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, o Irga tem uma base essencial e indispensável para a manutenção da produção de arroz. Em um cenário onde outros Estados vêm diminuindo produção e produtividade, o trabalho da entidade governamental vai ser fundamental para uma projeção que, segundo o dirigente, vai chegar a 9 milhões de toneladas, o que representaria 75% da produção brasileira do grão."A manutenção do Irga e o bom desenvolvimento do instituto é uma questão de manutenção da segurança alimentar brasileira", salientou.

Dornelles lembrou também da contribuição da pesquisa para um modelo sustentável de produção. O presidente da Federarroz reforçou o que foi anunciado por levantamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Agricultura, nos quais mostram que o arroz produzido no Rio Grande do Sul é livre de resíduos de agrotóxicos. "Não se detecta qualquer resíduo de produto químico no arroz gaúcho. Isso se deve a um trabalho de difusão e tecnologia", ressaltou, acrescentando que os problemas vistos no produto são de grãos importados e que não são fiscalizados com o rigor da lei.

O presidente da Federarroz afirmou também que o setor arrozeiro contribui com o Irga com a colaboração direta de R$ 0,52 a cada saca vendida e que este é um instituto público com recursos privados. "Trouxemos a Abertura Oficial da Colheita do Arroz para cá porque é aqui onde nasce tudo em tecnologia para a lavoura e queremos valorizar este órgão também compartilhando esta visão que temos com a sociedade gaúcha e brasileira", observou.

O dirigente reforçou que durante o evento o produtor vai conferir o que está sendo feito nas lavouras na apresentação das vitrines tecnológicas e, com isso, poderá fazer uma análise crítica da forma de gestão e quais as técnicas implementadas em sua propriedade. O mercado também será tema de discussão ao longo da abertura. "Traremos contextos com análises críticas do mercado, tanto no setor produtivo quanto nas indústrias e varejo. Vamos abordar as mudanças econômicas que estamos vivenciando e como passar por este um momento conturbado", explicou. 

A Abertura Oficial da Colheita do Arroz também terá espaço para a produção de soja, que vem sendo uma das grandes vedetes do momento, inclusive nas regiões produtoras de arroz. O Irga vai apresentar projetos e tecnologias desenvolvidas para a oleaginosa em áreas comumente ocupadas por lavouras do cereal. "A soja é uma ferramenta que não estará desconectada da lavoura de arroz", analisou Dornelles.

O presidente do Irga, Guinter Frantz, pontuou durante a entrevista coletiva que é com grande satisfação que o órgão vai receber o principal evento do setor arrozeiro no país em sua sede. Lembrou dos projetos de produção e incentivo ao consumo do arroz que estão sendo desenvolvidos pelo instituto, como a formulação de materiais resistentes à doenças e que use menos defensivos agrícolas. O dirigente complementou afirmando que todo o trabalho tem como principal preocupação gerar renda ao orizicultores. "Nosso produtor precisa ter mais renda. Além da pesquisa, nos preocupamos que o produtor tenha rentabilidade e consiga enfrentar problemas como o clima e os custos de produção", definiu.

(Foto: AgroEffective/Divulgação - Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective)

 




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Chat dos Ouvintes

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 79732 Usuários Online: 90


051 91385762

Hora Certa
Publicidade Lateral
Redes Sociais




  • Bajes Nunes
    Cidade: Alegrete-RS
    Música: Encontro dos Porcinos
  • Bajes Nunes
    Cidade: Alegrete-RS
    Música: Trote do Alazão
  • Bajes Nunes
    Cidade: Alegrete-RS
    Música: Poesia A misteriosa morena da Sofia
  • CLaudio cardoso
    Cidade: canoas centro
    Música: batendo agua
  • EDUARDO SILVA DA SILVA
    Cidade: CANOAS
    Música: SONHO EM FLOR
  • Anahy Guedes
    Cidade: São luiz gonzaga
    Música: Nego Betão com Jorge Guedes & Família
No Ar


Nenhuma programação cadastrada
para esse horário




Fan Page

Fotos da Cidade
PROMOÇÕES

Nenhum registro encontrado.



Parceiros

Copyright (c) 2018 - Rádio Voz da Querencia - Todos os direitos reservados